O que significa MAPPA?

É a sigla para “Medication and Parent Training for Preschoolars with ADHD” que em português significa “Medicamento e Treinamento Parental para Pré-escolares com TDAH”.

Como vocês saberão que meu filho (a) tem TDAH?

Os profissionais que atuam na nossa Equipe de pesquisa são treinados e possuem experiência na avaliação e tratamento de crianças pré-escolares portadoras de transtornos mentais; a pesquisa utiliza questionários e instrumentos de avaliação específicos para identificar este transtorno. Portanto, para identificarmos se seu filho tem TDAH, ele passará por uma avaliação clínica com psiquiatra da infância e adolescência e psicólogo(a), dividida em duas consultas. Além disso, para sabermos um pouco mais sobre o comportamento do seu filho no ambiente escolar, fazemos contato com a sua professora e solicitamos o preenchimento de um questionário.

Existe algum exame ou teste que diagnostique o TDAH?

Não, não existe nenhum exame ou teste psicológico que permita fazer o diagnóstico deste transtorno. Essa avaliação é feita através de uma longa e detalhada entrevista com um profissional médico especializado (psiquiatra, neurologista, neuropediatra). O profissional chega ao diagnóstico colhendo a história de vida da pessoa, no caso da criança, com a ajuda dos pais, informações de professores e interagindo com a criança. Avaliações complementares, como neuropsicológica e psicopedagógica, fornecem dados importantes para tanto.

Quem pode participar?

Caso a criança apresente os sintomas ou suspeita de TDAH, realizaremos uma avaliação. Além disso, os outros critérios de inclusão são:

Critérios de inclusão

– Idade entre 3 anos e 11 meses  e 5 anos e 11 meses;                             

– Não estar fazendo uso de estimulantes (metilfenidato, por exemplo)  há pelo menos 1 mês;

– Ter disponibilidade para vir acompanhado do responsável uma vez por semana para as avaliações e tratamento durante 14 semanas.

Critérios de exclusão

– Ausência de um responsável legal;

– Presença de doença neurológica ou de trauma no crânio com perda de consciência;

– Suspeita ou diagnóstico de Autismo.

Essa pesquisa é aprovada por um comitê de ética?

Sim, nossa pesquisa foi aprovada por uma Comissão de Ética para Análise de Projetos de Pesquisa – CAPPesq do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, sob o nº: 185.873.

Se você tiver alguma consideração ou dúvida sobre a ética da pesquisa, entre em contato com a Comissão de Ética para Análises de Projetos de Pesquisa – CAPPesq) – Rua Dr. Ovídio Pires de Campos, 225 –  5º andar. Telefone: 2662 2442. E-mail: 

E se eu não quiser mais participar do estudo?

Você tem liberdade para se recusar a participar ou retirar seu consentimento e deixar de participar em qualquer fase do estudo, sem penalização alguma e sem prejuízo do cuidado que seu filho(a) recebe neste serviço.

O que é metilfenidato?

É um medicamento estimulante leve do sistema nervoso central, aprovada para o tratamento do TDAH, já testada em crianças nessa idade. Essa substância é vendida sob o nome comercial de Ritalina ®.

Vocês irão testar um novo medicamento?

Não. O medicamento que usaremos no tratamento (metilfenidato) está no mercado e é prescrito para este transtorno desde a década de 1950. Ele pode ser comprado em farmácias mediante receita médica controlada e ser utilizado sob supervisão médica especializada.

Esse estudo tem apoio da indústria farmacêutica?

Não, nossa pesquisa é financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia, e Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, através do Edital CNPq/MS/SCTIE/DECIT N o 26/2014 – Pesquisas sobre Distúrbios Neuropsiquiátricos.

O meu filho pode ter alguma reação adversa com o tratamento?

Como qualquer tratamento com medicamentos é possível o surgimento de reações adversas. Isso depende do organismo de cada pessoa. Na nossa pesquisa faremos exames laboratoriais antes do início do tratamento, as doses serão ajustadas gradualmente e de acordo com peso e altura de cada criança, além de acompanhamento semanal com a equipe.

E depois que minha participação no estudo terminar?

Ao término da participação, se assim estiver indicado, as crianças da pesquisa serão encaminhadas para o Ambulatório ProDIP – Programa de Diagnóstico e Intervenções Precoces do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas.

Quais as vantagens de participar desse estudo?

As famílias e crianças se beneficiarão de uma avaliação diagnóstica especializada, realizada por profissionais com grande experiência na avaliação e tratamento de crianças pré-escolares. Após o estudo, poderão ser encaminhadas para tratamento no ProDIP – Programa de Diagnóstico e Intervenções Precoces do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas – conforme a necessidade. Além disso, as famílias e crianças contribuirão para um estudo científico importante, que pode indicar qual o melhor tratamento para outras crianças com essa condição no Brasil e no Mundo.

Quero cadastrar os dados do meu filho para participar.

Você pode clicar neste link e preencher seus dados.

Caso você tenha mais alguma dúvida, fique a vontade em entrar em contato conosco através de qualquer um dos meios informados acima.